portal da computação    ciência da computação     engenharia de computação     pós-graduação webmail
Computação UFPel
A área de Computação da Universidade Federal de Pelotas congrega docentes e pesquisadores ligados à área de Computação na universidade. Composta primariamente por docentes lotados no Centro de Desenvolvimento Tecnológico, é responsável pelos cursos de Ciência da Computação, Engenharia de Computação e Mestrado em Ciência da Computação.
por Computação UFPel, 14 dias atrás

As listas abaixo apresentam a ordem de prioridade para implementação de futuras bolsas do PPGC durante o primeiro semestre de 2017, excluindo os que até esta data já receberam bolsas do Programa. A lista não reflete elegibilidade para receber a bolsa, que deve ser demonstrada no ato da assinatura do contrato.

Mestrado

  1. William Dalmorra de Souza
  2. Lidiane Costa da Silva
  3. João Vítor Valente Tarouco de Oliveira
  4. Lúcio Leal Bastos
  5. Regis Zanandrea
  6. Dirceu Antonio Maraschin Junior
  7. Huberto Kaiser Filho
  8. Mônica Marques da Cunha
  9. Tamara Meneghetti da Cruz
  10. Ana Priscila Valerao de Vasconcellos

Editado em 15-03 para remover alunos que não confirmaram a matrícula.

Doutorado

  1. Maicon Schneider Cardoso
  2. Adriana Bordini
  3. Rosana Medina Zanotelli
  4. Rafael Budim Schvittz
  5. Alex Bertei
  6. Cristiano Flores dos Santos
  7. Roger da Silva Machado
  8. João Luís Marins
  9. Fabio Aiub Sperotto
  10. Patrícia Teixeira Davet
  11. Míriam Blank Born
  12. Narúsci dos Santos Bastos
  13. Lisandro Luiz da SIlva
  14. André Desessards Jardim
  15. Mônica Lorea Matzenauer
por Computação UFPel, 21 dias atrás

Título: Uma abordagem relacional para Gramática de Grafos Fuzzy

Autor: ALEX BERTEI

Orientação:

  • Luciana Foss, Orientadora (PPGC-UFPel)

Banca Examinadora:

  • André Du Bois (PPGC-UFPel)
  • Renata Hax Sander Reiser (PPGC-UFPel)
  • Rodrigo Geraldo Ribeiro (Universidade Federal de Ouro Preto)

Data: 13 de Março de 2017

Hora: 08:00

Local: Laboratório 4

Resumo:
Gramática de Grafos Fuzzy (GGF) é uma linguagem formal de especificação que generaliza a noção de Gramática de Grafos (GG). Com o uso de GGFs é possível considerar informações imprecisas e vagas na especificação de sistemas de forma análoga ao raciocínio humano. Com isso, temos uma modelagem mais flexível para os sistemas que são especificados via GGFs, permitindo valores intermediários dentro do intervalo 0 e 1 associados aos vértices e arestas dos grafos que modelam sistemas computacionais. Devido a inexistência de técnicas e ferramentas de análise para GGFs, o seu uso torna-se um pouco restrito. Por outro lado, existem diversas abordagens que definem técnicas para a análise de GGs. Uma destas abordagens é a relacional, a qual permite o uso de provadores de teoremas da ferramenta Rodin para a análise de propriedades de sistemas com espaço de estados infinito. Desta forma, este trabalho propõe a extensão desta abordagem para GGFs, incluindo a noção de pertinência para os elementos dos grafos. Essa extensão é dada pela tradução de GGFs para a linguagem Event-B, que é a linguagem de especificação da ferramenta Rodin.

por Marilton Sanchotene de Aguiar, 22 dias atrás

O calendário das bancas dos Trabalhos de Conclusão dos cursos de Ciência e Engenharia de Computação está publicado no site do Núcleo de Orientação de Trabalhos de Conclusão de Curso (NOTCC) da Computação.

Acompanhe a agenda e participe das bancas, pois é um forma de se preparar para a sua vez.

por Computação UFPel, 24 dias atrás

Título: OpenStack Orchestra, Um Escalonador de Máquinas Virtuais eBalanceador de Carga para Nuvens OpenStack

Autor: VÍTOR ALANO DE ATAIDES

Orientação:

  • Maurício Lima Pilla, Orientador (PPGC-UFPel)
  • Laércio Lima Pilla, Co-orientador (UFSC)

Banca Examinadora:

  • Gerson Cavalheiro (PPGC-UFPel)
  • Mauricio Aronne Pillon (UDESC)
  • Adenauer Corrêa Yamin (PPGC-UFPel (suplente))

Data: 29 de Março de 2017

Hora: 09:00

Local: Auditório Acadêmico

Resumo:
A Computação em Nuvem refere-se tanto a aplicações entregues como servi- ços pela internet quanto a hardware e sistemas que fornecem esses serviços. Os serviços veem sendo chamados de Software-as-a-Service (SaaS). O hardware e software do data center é o que é chamado de Nuvem. A Nuvem é gerenciada por um software. Atualmente existem vários softwares capazes de gerenciar Nuvens: OpenStack, Cloudstack, OpenNebula e Eucalyptus, são exemplos desse tipo de software. Neste trabalho foi utilizado o OpenStack. O OpenStack é um software para Nuvem que oferece a capacidade de controlar uma enorme quantidade de recursos de computação, de rede e de armazenamento. Sua missão é permitir que qualquer organização crie e ofereça serviços de Computação em Nuvem. Ao longo deste trabalho foi desenvolvido o OpenStack Orchestra, um escalonador de VMs e balanceador de carga para Nuvens OpenStack. Sua arquitetura consiste em 2 módulos: um escalonador de VMs (Symphony) e um escalonador de carga (Maestro). O funcionamento destes módulos depende de outros módulos e serviços que foram desenvolvidos neste trabalho. O htop-as-a-service é um serviço que disponibiliza informações sobre consumo de memória e cpu da máquina. O Lightwatch é um coletor que usa o htop-as-a-service para reunir dados sobre a Nuvem. O Lightwatch-API é o serviço que deixa as informações disponíveis para os módulos Symphony e Maestro. O OpenStack Orchestra foi desenvolvido para que políticas de escalona- mento e de balanceamento sejam facilmente inseridas. Para a validação do OpenStack Orchestra foram desenvolvidas para cada módulo duas políticas: Round Robin e Compacta. Cada módulo teve 100 execuções de teste para cada política e o com- portamento foi exatamente o esperado.

por Computação UFPel, 38 dias atrás

Título: FLUXO DE ATAQUE DPA/DEMA BASEADO NA ENERGIA DOS TRAÇOS PARA NEUTRALIZAR CONTRAMEDIDAS POR DESALINHAMENTO TEMPORAL EM CRIPTOSISTEMAS

Autor: RODRIGO NUEVO LELLIS

Orientação:

  • Rafael Soares, Orientador (PPGC-UFPel)

Banca Examinadora:

  • Julio Carlos Balzano de Mattos (PPGC-UFPel)
  • Leomar da Rosa Junior (PPGC-UFPel)
  • Adão Antônio de Souza Jr. (IFSUL)

Data: 23 de Fevereiro de 2017

Hora: 15:00

Local: Auditório 4 andar

Resumo:
Nas últimas décadas uma das grandes preocupações de projetistas de hardware dedicado a aplicações que exigem segurança e sigilo de informações tais como smart cards são os ataques a canais laterais (em inglês Side Channel Attacks – SCAs). Estes ataques permitem relacionar os dados processados em dispositivos eletrônicos com grandezas físicas tais como o consumo de potência, a emissão de radiação eletromagnética ou o tempo de processamento. Isto torna-se crítico quando por exemplo algoritmos criptográficos são executados e a chave criptográfica pode ser revelada pelo ataque. Dentre estes ataques, os ataques por consumo de potência e emissão de radiação eletromagnética são os mais populares, conhecidos como ataque por Análise Diferencial de Potência (em inglês Differential Power Analysis – DPA) e Análise Diferencial Eletromagnética (em inglês Differential Electromagnetic Analysis – DEMA) por não serem invasivos, serem eficientes e não deixarem rastros no dispositivo atacado. Por outro lado, estes ataques exigem que a aquisição dos traços de consumo de potência ou radiação eletromagnética relativos a execução de algoritmos de criptografia, por exemplo, sejam alinhados no tempo a fim de comparar e avaliar estatisticamente amostras de consumo ou radiação relativas a execução de operações com diferentes dados. Na literatura existem diversas contramedidas visando evitar a ação destes ataques através da inserção de aleatoriedade de execução de operações, seja através da adição de atrasos aleatórios até a execução com diferentes frequências de relógio. Da mesma forma, existem propostas de estratégias baseadas em processamento de sinais aplicadas aos traços a fim de extrair informações vazadas pela arquitetura, métodos como correlação de fase (POC), deformação dinâmica de tempo (DTW) e filtros digitais são usados em fluxos de ataques para estabelecer o realinhamento de traços antes da realização de ataques. Apesar disso, estes métodos são restritos a traços processados com sinal de relógio de mesma frequência ou com pequenas variações, o que por consequência exigem um grande número de traços e seus agrupamentos por frequência de operação. Este trabalho propõe um fluxo de ataque baseado no cálculo da energia dos traços a fim de permitir o realinhamento dos traços independentemente da frequência de operação e assim potencializar a ação dos ataques DPA em arquiteturas protegidas por contramedidas com inserção de aleatoriedade no processamento. Os resultados obtidos destacam que os ataques DPA são mais efetivos quando o cálculo da energia ocorre com segmentos de tamanho aproximado a metade do ciclo médio das frequências de operação dos traços atacados. Além disso, no melhor caso, o fluxo permite uma redução de aproximadamente 93% traços para um ataque bem sucedido, comparado com trabalhos anteriores, motivando o uso do fluxo proposto.

por Computação UFPel, 45 dias atrás

Título: Exploração no Espaço de Projeto da Predição Intraquadro do Padrão HEVC de Codificação de Vídeos

Autor: MARCEL MOSCARELLI CORREA

Orientação:

  • Luciano Agostini, Orientador (PPGC-UFPel)
  • Marcelo Schiavon Porto, Co-orientador (PPGC-UFPel)
  • Bruno Zatt, Co-orientador (PPGC-UFPel)

Banca Examinadora:

  • Felipe Marques (PPGC-UFPel)
  • Guilherme Ribeiro Correa (PPGC-UFPel)
  • Cláudio Machado Diniz (Universidade Católica de Pelotas-UCPel)

Data: 13 de Fevereiro de 2017

Hora: 15:30

Local: Sala 415 do Campus Porto

Resumo: 
A codificação de vídeo é uma área essencial atualmente devido ao crescente aumento do número de aplicações e dispositivos eletrônicos capazes de manipular vídeos digitais de alta resolução. Com o aumento da diversidade de aplicações e com o surgimento de resoluções muito grandes como UHD 4K (3840×2160 pixels) e UHD 8K (7680×4320 pixels), foi concebido o padrão HEVC, o mais recente padrão de codificação de vídeo elaborado pelos grupos ITU-T VCEG e ISO/IEC MPEG. O HEVC é capaz de atingir as mais elevadas taxas de compressão e qualidade visual dentre todos os padrões já desenvolvidos por estes grupos. Nos padrões de codificação de vídeo, a predição intraquadro é o módulo responsável por reduzir a redundância espacial entre amostras vizinhas dentro de um mesmo quadro. O padrão HEVC define diversas novas técnicas para a predição intraquadro, tornando-a muito mais eficiente e complexa. Esta dissertação apresenta uma exploração de espaço de projeto com a proposta de soluções arquiteturais para o módulo de predição intraquadro do padrão HEVC com diferentes objetivos de taxa de processamento, qualidade de compressão, custo em área e dissipação de potência. Todas arquiteturas desenvolvidas foram descritas em VHDL e sintetizadas para tecnologia NanGate 45 nm 0,95 v. Os resultados mostram que as arquiteturas atingem seus diferentes objetivos individuais de utilização de recursos de hardware, dissipação de potência, eficiência energética, taxa de processamento e eficiência de compressão. A principal solução proposta utiliza 4952K gates e, quando operando em uma frequência de 529 MHz, é capaz de processar vídeos UHD 8K em uma taxa de 120 quadros por segundo, com uma dissipação de 363 mW de potência e com uma eficiência energética de 32,02 pJ/amostra. Quando comparadas aos trabalhos relacionados, as soluções propostas apresentam resultados satisfatórios e competitivos.

por Computação UFPel, 60 dias atrás

O cronograma de defesas de projetos e memoriais do Processo Seletivo PPGC 2017, curso de Doutorado, encontra-se no site de seleção.

por Computação UFPel, 79 dias atrás

Considerando a readequação do Calendário da UFPel pelo COCEPE, o Colegiado do PPGC estabeleceu as seguintes novas datas referentes ao semestre 2016/2:

  • Reinicio das aulas 2016/2: 06/02
  • Fim das aulas 2016/2: 24/03
  • Limite para entrega de TI: 06/03
  • Limite para digitação de conceitos: 07/04
  • Matrículas alunos (exceto alunos novos): 10/04
  • Entrega de Proposta de Dissertação (alunos 2016/1): 10/04
  • Início das aulas 2017/1: 24/04

 

outras notícias recentes
por Marilton Sanchotene de Aguiar em 06/12/2016
por Computação UFPel em 30/11/2016
por Marilton Sanchotene de Aguiar em 25/11/2016
por Marilton Sanchotene de Aguiar em
por Ricardo Matsumura Araujo em 21/11/2016
por Computação UFPel em 20/10/2016
por Computação UFPel em 14/09/2016
por Computação UFPel em 10/09/2016
por Computação UFPel em 21/08/2016
por Julio Carlos Balzano de Mattos em 08/08/2016
por Computação UFPel em 05/08/2016
por Marilton Sanchotene de Aguiar em 04/08/2016
Não há eventos no momento.
CDTec UFPel
Find us on Google+