portal da computação    ciência da computação     engenharia de computação     pós-graduação webmail
Banca de TCC – Eduardo Dias da Silva
por Marilton Sanchotene de Aguiar, 237 dias atrás

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS
CENTRO DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO
TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

Apresentações Finais (2017/2)

Redução da Complexidade do Processo de Codificação de Vídeos de Conteúdo de Tela segundo a Extensão Screen Content Coding (SCC) do Padrão HEVC
por
Eduardo Dias da Silva

Curso:
Ciência da Computação

Banca:
Prof. Guilherme Ribeiro Corrêa (orientador(a))
Prof. Marcelo Schiavon Porto (coorientador(a))
Prof. Bruno Zatt
Prof. Daniel Munari Palomino

Data: 06 de Março de 2018

Hora: 13:30h

Local: Laboratório 2

Resumo do Trabalho: A popularização das aplicações que utilizam vídeos de conteúdo de tela como, por exemplo, aplicações de transmissão de jogos em tempo real, vídeo tutoriais, compartilhamento de tela, entre outras, levou recentemente à necessidade de um codificador específico para este tipo de vídeo. Os vídeos de conteúdo de tela possuem características diferentes dos vídeos naturais (capturados por câmeras), pois não possuem ruído, contêm limitada quantidade de cores e padrões de blocos repetidos. A extensão Screen Content Coding do padrão de codificação de vídeo High Efficiency Video Coding (HEVC-SCC) foi criada para proporcionar maior potencial de compressão explorando essas diferentes características. O HEVC-SCC adiciona quatro novas ferramentas ao High Efficiency Video Coding (HEVC): o Intra Block Copy (IBC), o Pallete Mode, a Adaptive Color Transform e a Adaptive Motion Vector Resolution. A adição dessas ferramentas trouxe um aumento de 90% de complexidade ao HEVC-SCC em relação ao HEVC, tornando necessário o desenvolvimento de estratégias para a redução da sua complexidade. Neste trabalho, após análise de uso dos modos de predição, dos modos de particionamento e da complexidade de cada conjunto de modos de predição do software de referência HEVC-SCC Test Model (HM-SCC), são propostos três estratégias com o intuito de reduzir a complexidade do codificador. A primeira utiliza técnicas de subamostragem na procura do melhor casamento de bloco dentro da ferramenta IBC. Essa abordagem reduz, em média, 2% da complexidade do codificador com um aumento médio de 1,65% da taxa de bits segundo a métrica Bjontegaard Delta Rate (BD-Rate). A segunda estratégia permite apenas Prediction Units (PUs) de tamanho 2N×2N nas Coding Units (CUs) de tamanho 64×64 e é capaz de atingir média de 6% de redução de complexidade com aumento médio de BD-Rate de apenas 0,06%. A terceira estratégia consiste em encerrar a predição inter quando a predição Inter por Hash encontra uma PU exata e ainda assim o modo Skip é escolhido como melhor. Este método atinge redução média de complexidade de 10% com aumento de BD-Rate de apenas 0,16%. A unificação das três estratégias atinge redução média de 16% da complexidade do codificador com acréscimo de 1,85% de BD-Rate. De modo geral, os resultados apresentados neste trabalho mostram que é possível reduzir a complexidade do codificador HEVC-SCC sem causar grande impacto na eficiência de codificação, porém também indicam que a avaliação de boas combinações de métodos é essencial para que se possa atingir grandes reduções de complexidade com impacto mínimo na eficiência de codificação.

Para mais informações acesse: http://wp.ufpel.edu.br/notcc/bancas/historico/2017_2/

CDTec UFPel
Find us on Google+