portal da computação    ciência da computação     engenharia de computação     pós-graduação webmail
Banca de TCC: Edison Hund Lucas
por Marilton Sanchotene de Aguiar, 1 ano, 328 dias atrás

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS
CENTRO DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO
TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

Apresentações Finais (2015/1)

Desenvolvimento de uma Estação Meteorológica Automática com a Plataforma Arduino
por
Edison Hund Lucas

Curso:
Ciência da Computação

Banca:
Prof. Rafael Iankowski Soares (orientador)
Prof. Samuel Beskow (co-orientador)
Prof. Anderson Priebe Ferrugem
Prof. Leomar Soares da Rosa Jr.

Data: 02 de Julho de 2015

Hora: 13:30h

Local: Auditório Acadêmico

Resumo do Trabalho: As estações meteorológicas são utilizadas em todo o mundo como ferramenta de registro de longo prazo dos fenômenos meteorológicos para que sejam posteriormente analisados a fim de classificar o tipo de clima do local ou região. Essa análise consiste no registro ou determinação de todos os elementos que, em seu conjunto, representam as condições meteorológicas em um dado momento e em determinado lugar. No Brasil existe uma carência de dados meteorológicos em relação a bacias hidrográficas pequenas. Isso, porque os dados gerados pelo Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e pela Agência Nacional de Águas (ANA), responsáveis por informações meteorológicas em nosso país, são principalmente destinados para fins energéticos, projetos de controle ambiental, irrigação e estruturas de desenvolvimento hídrico. Nesses casos, as bacias visadas são de grande e médio porte (UNEMET,2007). Para se obter maior precisão de informações no monitoramento de dados meteorológicos e hidrológicos de bacias hidrográficas menores, é preciso instalar estações em pontos estratégicos de acordo com cada região. Com as estações meteorológicas existentes no mercado, podemos monitorar e analisar as variações das condições atmosféricas por meio de equipamentos dos quais as estações fazem uso, como termômetros, higrômetros, anemômetros, pluviômetros, entre outros. Porém, no Brasil, a instalação desses equipamentos exige um investimento muito alto, o que em determinados casos torna-se inviável (Varejao-Silva,2006). Neste contexto, os resultados do desenvolvimento da estação meteorológica automática foram de acordo com as expectativas da proposta inicial do trabalho, ou seja, a captação de dados confiáveis e a transmissão em tempo real demonstrou-se estável. E o uso de aplicações e hardware de código aberto, tal como o Arduino, demonstraram que, com um investimento baixo, pode-se criar uma estação meteorológica de alta qualidade de forma que possa ser acessível a qualquer pessoa ou empresa que necessite de dados meteorológicos.

Para mais informações acesse: http://inf.ufpel.edu.br/notcc/doku.php?id=bancas:2015_1

CDTec UFPel
Find us on Google+