portal da computação    ciência da computação     engenharia de computação     pós-graduação webmail
Banca de TCC – Mariana Espíndola Vieira
por Marilton Sanchotene de Aguiar, 315 dias atrás

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS
CENTRO DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO
TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

Apresentações Finais (2017/2)

Estudo e Desenvolvimento do Confortímetro Lotus utilizando a Plataforma Arduino
por
Mariana Espíndola Vieira

Curso:
Ciência da Computação

Banca:
Prof. Anderson Priebe Ferrugem (orientador(a))
Prof. Antônio César Silveira Baptista da Silva (coorientador(a))
Prof. Adenauer Correa Yamin
Prof. Rafael Iankowski Soares
Prof. Vinicius Valduga de Almeida Camargo

Data: 13 de Dezembro de 2017

Hora: 17:00h

Local: Sala B427 (Lab 4)

Resumo do Trabalho: As pesquisas na área da computação e das tecnologias têm se desenvolvido também para atender as necessidades e aspirações humana na busca pelo bem estar e pelo conforto. Nesse sentido, têm sido desenvolvidos diversos estudos em benefício do conforto térmico, para melhorar a vida cotidiana. O presente trabalho de conclusão de curso tem característica multidisciplinar, ele engloba estudos na área da Ciência da Computação e da Arquitetura Bioclimática, para desenvolver em hardware um protótipo de confortímetro, o qual foi denominado LOTUS, com a finalidade de medir o conforto térmico para pessoas em edificações. Existem alguns equipamentos que auxiliam a medição de parâmetros físicos do ar e das pessoas para se obter algumas métricas de conforto térmico. Porém, os equipamentos atualmente existentes no mercado têm um custo elevado, são grandes e pesados, o que dificulta o acesso e a sua utilização. Para o desenvolvimento do confortímetro LOTUS foram selecionados cinco sensores: vento; umidade; globo; temperatura; e pressão. A partir da coleta desses dados, o LOTUS consegue fornecer a temperatura média radiante – TMR. Estes dados colhidos são processados por um Arduino. Sendo possível ainda, com os dados dos fatores humanos de MET e CLO (o metabolismo e vestimenta das pessoas no ambiente interno), se obter o Voto Médio Predito, escala de conforto – PMV. Ainda, a presente pesquisa realiza um estudo comparativo dos dados com o desempenho do LOTUS em relação a outro confortímetro existente, o SENSU. O LOTUS supera o SENSU quanto ao custo e às dimensões físicas (tamanho e peso). Após a realização de testes para verificação da precisão, a qual submetemos o LOTUS em comparação ao SENSU, se concluiu que ele atende as exigências de precisão da ISO 7726 (1998) na maioria de seus sensores, portanto, satisfatoriamente também a este aspecto.

Para mais informações acesse: http://wp.ufpel.edu.br/notcc/bancas/historico/2017_2/

CDTec UFPel
Find us on Google+