portal da computação    ciência da computação     engenharia de computação     pós-graduação webmail
Banca de TCC – Alysson Nogueira Rodrigues
por Marilton Sanchotene de Aguiar, 255 dias atrás

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS
CENTRO DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO
TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

Apresentações Finais (2017/2)

Smartphones no monitoramento de atividade física conforme a métrica MVPA de Intensidade estabelecida pela OMS
por
Alysson Nogueira Rodrigues

Curso:
Ciência da Computação

Banca:
Prof. Paulo Roberto Ferreira Jr. (orientador(a))
Prof. Natan Feter
Profa. Tatiana Aires Tavares

Data: 13 de Dezembro de 2017

Hora: 08:30h

Local: Auditório Acadêmico

Resumo do Trabalho: Nos dias de hoje, segundo a OMS, o sedentarismo é o quarto maior fator de risco para doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) e é responsável por mais de 3 milhões de mortes por ano no mundo. Adultos diagnosticados com inatividade física aumentam o seu fator de risco de mortalidade entre 20% a 30% em relação as pessoas que realizam no mínimo 150 minutos de atividade moderada a rigorosa por semana. Hoje em dia muitos aplicativos buscam monitorar a atividade física por meio das informações que os próprios usuários já informaram e o feedback é apenas o número de passos que o usuário deu ou o tempo que o usuário levou para realizar uma atividade física. Já os aplicativos que dizem utilizar todos os recursos dos smartphones não possuem nenhum mecanismo para verificar a veracidade da informação que eles estão retornando, pois não informam os dados que são gerados e não utilizam nenhuma métrica comprovada cientificamente para avaliar e comprovar que de fato o usuário realizou um bom exercício durante a sua rotina diária, tornando impossível determinar se o usuário é realmente sedentário ou não. A maneira mais objetiva de realizar a mensuração da atividade física é por meio da acelerometria. A partir dos dados gerados pelo acelerômetro é possível determinar a intensidade da atividade física de uma pessoa e também a duração das atividades realizadas. Nos dias atuais a maioria dos smartphones tem a disposição o uso de acelerometria, permitindo assim que se use o dispositivo para determinar e mensurar a atividade física do usuário, como a intensidade moderada a vigorosa. Segundo Klaus Gebel, quanto maior a intensidade de uma atividade física, maiores são os seus benefícios para a saúde. Entretanto esse tipo de informação só pode ser coletada precisamente através do uso de acelerômetros, capturando a atividade do usuário em seus três eixos. O presente trabalho teve então como objetivo propor uma nova forma de medição da atividade física, através do uso dos acelerômetros presentes nos smartphones construindo uma aplicação que seja atrativa aos usuários finais, dessa forma incentivando a atividade física se utilizando de métricas recomendadas pela OMS e estudada pela área de epidemiologia como a métrica de atividade física moderada a vigorosa (AFMV ou ainda MVPA). O Estudo também teve como objetivo a construção de uma plataforma web para os pesquisadores poderem utilizar e realizar a extração dos dados brutos dos smartphones para dessa forma poderem comprovar as suas pesquisas. Como objetivo final deste trabalho foram realizados diferentes tipos de testes para comprovar que é possível a utilização do smartphone para analise de atividades físicas através da medição e equiparação com diferentes dispositivos presentes no mercado e também com a comparação entre diferentes marcas de acelerômetro, tornando assim o estudo mais confiável.

Para mais informações acesse: http://wp.ufpel.edu.br/notcc/bancas/historico/2017_2/

CDTec UFPel
Find us on Google+